Pular para o conteúdo principal

Atenção Pais, Férias é tempo de cuidado redobrado com os filhos nas Redes Sociais!

A criminalidade através da Internet avança a cada dia e o fenômeno das Redes Sociais é responsável por boa parte deste problema. Atraídas por Orkut, Facebook, Messenger, Twitter e outros, as pessoas estão cada vez mais expostas aos malfeitores que utilizam estes meios para encontrar suas vítimas e cometer os seus crimes. Com as crianças e adolescentes isto não é diferente e na maioria das vezes, elas com menos de dez anos de idade, são expostas à Internet e pela sua imaturidade, são alvos fáceis para Pedófilos, Sequestradores e Extelionatários.

Os meios televisivos noticiam a cada dia novos casos de crimes envolvendo desapareciemento de jovens, prisão de pedólifos, sequestradores que selecionam e monitoram suas vítimas, tudo através das Redes Sociais presentes pela grande redes mundial de computadores – Internet.

Segundo a Kaspersky Labs, este ano serao geradas 50 hexabytes de informações, que sozinho, este número é maior do que todas informações geradas ao longo da história até 2009. Boa parte desses dados estão na Internet e acessíveis a todos os seus usuários através de computadores e celulares de última geração. Infelizmente, grande parte destas informações nem sempre são boas e daí a grande ameaça trazida à sociedade.

As crianças e adolescentes equipadas com estes equipamentos e movidas pela “onda”das Redes Sociais existentes nos grupos do seu convívio, podem passar horas e até dias em frente ao PC relacionando-se com conhecidos e muitas vezes com desconhecidos e é aí onde mora o perigo. Muitas compartilham detalhes da sua vida pessoal e são aliciadas e enganadas por supostos amigos ou novos paqueras. A sensação de liberdade pode chegar ao extremo ao ponto de comprometer sua integridade e da sua família.

A tendência é que nas férias aumentem os casos de crimes, uma vez que os jovens por estarem em férias escolares, passem mais tempo conectados e assim se exponham mais. Daí é o momento dos Pais cumprirem sua missão de educar e proteger os seus filhos e neste caso, monitorar e educar quanto ao uso das Redes Sociais faz parte dessa missão.
Os mais radicais, acabam proibindo integralmente o acesso e ao meu ver, isso acaba não educando corretamente, pois gera pessoas despreparadas para lidarem com as ameaças que impreterivelmente um dia serão expostas. Há meios menos radicais que podem se empregados pelos responsáveis destes jovens.

Acredito que antes de mais nada, a educação através da demonstração de casos reais de crimes e os conselhos de como agir diante da Internet são essenciais. Dentre eles, posso citar: Nunca fornecer informações pessoais aos amigos “virtuais”; Relacionamento via web, apenas com amigos reais os quais houve convívio presencial, pois muitas pessoas usam “Identidade falsa” para atrair contatos; Jamais aparecer em câmeras para estranhos, principalmente em trajes mínimos; Nunca informar o seu paradeiro e da sua família no twitter, orkut, etc, pois sequestradores utilizam esses meios para escolher e seguir suas vítimas; Número de telefone também não deve ser informado, bem como senhas, endereços, etc; por fim, a Desconfiança deve existir sempre e para isso, pedir ajuda dos pais ao receber o contato de uma nova pessoa, é o melhor caminho. 

Tecnologicamente há diversas ferramentas que podem bloquear e monitorar as atividades dos pupilos diante do PC. Esta é uma maneira que pode ser eficaz, porém nem sempre a mais ética, se não for comunicada a pratica aos filhos, afinal é uma atitudade de violação de privacidade. Dentre as ferramentas conhecidas, destaque para aquelas denominadas “ferramenta de controle dos pais”. A Microsoft trouxe esse recurso gratuitamente junto ao Windows 7. Para se ter idéia, o filho só pode adicionar contatos no MSN, caso o pai aprove. Há ainda a gravação do histórico das conversas que fica acessível aos pais. O controle de navegação – sites acessados, também deve existir. Pode-se configurar ferramentas que restrinjam acesso a determinados websites e serviços.

Enfim, recursos não faltam para esse objetivo, porém é importante que os Pais estejam sempre atentos e não sejam jamais omissos à essa realidade, pois se um dia ocorrer algum problema com um filho, será tarde para remediar. Por isso, a prevenção e proatividade é sempre o melhor caminho.

Rodrigo Jorge
Qualitek Tecnologia
@rodrigojorge

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Palavra de Especialista com Delegado Higor Jorge

Hoje, às 19:00, no programa de estreia "Palavra de Especialista", o diretor da ADPESP Rodrigo Lacordia recebe o delegado de Polícia, professor e palestrante Dr. Higor Vinícius Nogueira Jorge para um bate-papo sobre crimes cibernéticos, além de dicas e informações sobre direito e tecnologia. Assistam a entrevista em: https://youtu.be/p9FF98siWvg e também no Spotify.

Obra com comentários sobre mais de 70 leis criminais tem valor promocional para associados ADPESP - Associação dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo

  A editora Juspodivm lançou a obra “Legislação Criminal Especial Comentada” elaborada por 24 delegados de polícia de todo o país, sendo 14 do estado de São Paulo. A coordenação é dos delegados Higor Vinicius Nogueira Jorge, de São Paulo, Joaquim Leitão Júnior, de Mato Grosso e William Garcez, do Rio Grande do Sul. O livro oferece comentários doutrinários e jurisprudenciais de forma objetiva, sobre mais de 70 leis criminais. Associados ADPESP podem comprar o lançamento com valor especial,  direto no site da editora Juspodivm. O cupom é válido até as 23:59 do dia 21 de maio . Para aproveitar o desconto, utilize o cupom ADPESP. A obra tem chamado a atenção do meio jurídico, sendo escrita pelos seguintes delegados e delegadas de polícia: – Antônio Flávio Rocha Freire – Bruno Fontenele Cabral – Everson Aparecido Contelli – Gabriela Madrid Aquino – Higor Vinicius Nogueira Jorge – Jakelline Costa Barros dos Santos – Joaquim Leitão Júnior – João Paulo Firpo Fontes – Joerberth Pinto Nunes – Kl

Lançamento de livros coordenados por Higor Jorge em São Paulo - Matéria do site da ADPESP

O restaurante da sede será palco do lançamento de três obras: “Manual de Educação Digital, cibercidadania e prevenção de crimes cibernéticos”, “Direito Penal sob a perspectiva da investigação criminal tecnológica”, do delegado Higor Jorge, e “Manual de investigação digital”, do delegado Guilherme Caselli. O evento acontece nesta quinta-feira, 12, de 12h às 15h, com a presença dos autores. Os associados ADPESP poderão adquirir as obras lançadas com valor promocional. Outros títulos Além das obras lançadas, também estarão disponíveis aos associados com valor promocional os livros “Manual de Interceptação Telefônica e Telemática”; “Fake News e Eleições – O Guia Definitivo”; “Enfrentamento da Corrupção e Investigação Criminal Tecnológica”; “Tratado de Investigação Criminal Tecnológica” e “Legislação Criminal Especial Comentada” . AUTORES: ANTÔNIO CARLOS CÂNDIDO ARAÚJO BRENO EDUARDO CAMPOS ALVES CAIO NOGUEIRA DOMINGUES DA FONSECA DÁRIO TACIANO DE FREITAS JÚNIOR DENIZE DOS SANTOS