Pular para o conteúdo principal

Cibercriminosos criam 57 mil sites fraudulentos por semana

Por Redação da Computerworld

Publicada em 26 de janeiro de 2011 às 14h08
Cerca de 375 diferentes nomes de marcas e organizações são usados pelos hackers para atrair usuários e roubar senhas.
Estudo realizado pelo PandaLabs, laboratório anti-malware da Panda Security, revela que os cibercriminosos criam por semana mais de 57 mil endereços falsos de sites para infectar ou roubar dados de usuários desprevenidos. A estratégia deles para o ataque é o uso de mais de 375 marcas de empresas e nomes de instituições reconhecidas mundialmente – dessa forma são mantidos no topo da lista dos principais motores de busca.

Através do emprego da técnica “BlackHat SEO” (usada para influenciar mecanismos de busca na web), os links para estes sites fraudulentos aparecem sempre nas primeiras posições quando os usuários procuram pelas marcas de sua preferência. Em certos casos, o falso site tem aparência idêntica à do original (é o caso de certos sites bancários), o que facilita o roubo de logins e senhas do usuário.
O estudo listou os tipos de empresas mais utilizadas pelos cibercriminosos como base para sites fraudulentos. Veja o ranking:
1.    Bancos – 65%
2.    Lojas Online – 26,81%
3.    Fundos de Investimentos e Corretoras – 2,30%
4.    Organizações Governamentais – 1,92%
5.    Plataformas de Pagamento – 1,80%
6.    ISPs – 1,31%
7.    ONGs – 0,45%
8.    Empresas de Telefonia – 0,25%
9.    Logísticas – 0,24%
10.  Jogos – 0,10%
11.  Software – 0,10%
De acordo com Ricardo Bachert, diretor geral de consumo da Panda Security Brasil, os usuários precisam ficar atentos ao utilizar mecanismos de pesquisa para não serem atraídos a estas armadilhas virtuais. “Sabemos que os sites de busca estão se esforçando para melhorar a situação, ao alterar seus algoritmos de indexação, mas eles não conseguirão fugir da avalanche dos novos endereços que são criados todos os dias”, completou.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Top 10 ameaças de segurança para 2011

Top 10 ameaças de segurança para 2011

 Dos dez principais ameaças de segurança para 2011, alguns deles até mesmo fazer o bem informado e técnicos mentes fracas nos joelhos. Já este ano, a ameaça número um foi identificado. Pela primeira vez na história da internet, os hackers podem comprar uma cópia registrada de um kit de Malware sofisticados para 99,00 dólares, mas mais sobre essa ameaça abaixo. Em nenhuma ordem particular, estes são os outros nove principais ameaças à segurança para 2011:
O Malware Toolkit: Este Kit Malware inclui todas as ferramentas necessárias para criar e atualizar o malware, bem como assumir o controle de um computador host, além de atualizações e-mail e suporte do produto. Por que isso é como a ameaça? Porque não são necessárias habilidades de codificação, os usuários simplesmente precisam dominar as opções do programa clicáveis e são apresentadas com uma web baseada em Linux exploit usando a mais recente tecnologia de botnets, pronto para implantar.
hacker…

Palestra sobre inteligência estratégica no enfrentamento dos crimes cibernéticos na ADESG de Campinas

Infiltração virtual de agentes representa avanço nas técnicas especiais de investigação criminal

Francisco Sannini Neto – Delegado de Polícia do Estado de São Paulo – Mestre em Direitos Difusos e Coletivos – Especialista em Direito Público – Colunista no Canal Ciências Criminais - Professor da Graduação e Pós-Graduação da UNISAL – Professor Concursado da Academia de Polícia do Estado de São Paulo -  Professor do Damásio Educacional. Higor Vinicius Nogueira Jorge – Delegado de Polícia do Estado de São Paulo – Especialista em Polícia Comunitária – Especializando em Corrupção: Controle e Repressão a Desvios de Recursos Públicos – Membro da Associação Internacional de Investigação de Crimes de Alta Tecnologia (HTCIA) – Professor Concursado da Academia de Polícia do Estado de São Paulo – Professor de Inteligência Cibernética da Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP). Introdução A infiltração de agentes encontra previsão legal na Lei de Drogas (art.53, I[i]) e mais recentemente na Lei 12.850/13, que trata das Organizações Criminosas. Contudo, foi este diploma normativo q…