Pular para o conteúdo principal

Marcela Temer e Crimes Eletrônicos

Por óbvio que se você assistiu à posse da nova Presidente do Brasil Dilma ou acessou a Internet no dia de hoje, foi fácil perceber que quem roubou a cena foi a esposa do novo Vice-Presidente da República (Michel Temer) chamada Marcela Tedeschi Temer.
Durante a cerimônia, verifiquei que ela estava em segundo lugar nos Trending Topics do Twitter, atrás somente de #possedilma, mas neste momento o assunto realmente é ela, já ocupando o primeiro lugar nos TTs do Brasil, jogando a Presidente Dilma para a segunda colocação.
Mas o nosso assunto aqui não é a beleza de Marcela Temer, mas tão somente o que o “povo” brasileiro já foi capaz de cometer de crimes eletrônicos em tão pouco tempo.
Inicialmente, logo durante a cerimônia, alguém já cometeu o crime previsto no artigo 307 “caput” do Código Penal, fazendo se passar por ela e com posts no Twitter que podem sem nenhuma sombra de dúvida vir a causar algum dano àquela pessoa.
Em breve pesquisa no Google, achei uma matéria com algumas fotos e uma matéria sobre ela no portal Terra. Ao passar os olhos pelos comentários, já percebemos alguns supostos crimes como:
- Injúria: Usuário cadastrado como “Doido” postou, às 20:20: verdadeira (v)(a)(g)(a)(b)(u)(n)(d)(a)
- Difamação: Usuário cadastrado como “Isa” postou, às 20:15: Coitada!!!!! Com um velho desse. Quer dizer, ela está se dando bem, afinal, casou por grana e fama.
- Calúnia: Contra Michel Temer e injúria contra ela de usuário cadastrado como “coitada” às 20:23: O dinheiro que ele surrupiou da gente comprou jatinho, apartamento em Paris, casa de luxo na praia, carrão importado e até essa PIS TO LEI RA.
Esses são apenas alguns exemplos, das centenas ou milhares já existentes, de como os usuários da Internet brasileira abusam da facilidade de acesso à informação e utilizam-se do falso anonimato da grande rede para, sem motivo algum, ofender a dignidade e a reputação de pessoas que não são do seu meio, cometendo crimes covardes e desnecessários.
É o que costumo chamar de “violência gratuita”, normalmente causada por sentimentos mesquinhos como a inveja, por exemplo. Fica aqui registrada a minha decepção com a população que cometeu, está cometendo e que continuará a cometer tais delitos em desfavor da esposa do Vice Presidente Michel Temer. Deixo registrado também o meu elogio à beleza e desenvoltura de Marcela Temer, que certamente será um dos assuntos mais falados em nosso país nos próximos dias.
A você leitor, eu peço uma coisa simples: vamos nos esforçar para fazermos uma Internet mais segura e respeitável.

http://www.rafaelcorrea.com.br/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Primeiro episódio da "Conversa com Autores" com o delegado Wagner Carrasco

  Nesta segunda-feira teve início uma série de lives denominada "Conversa com Autores". O primeiro coautor a participar foi delegado Wagner Martins Carrasco de Oliveira @delegadowagnercarrasco que abordou os mesmos temas apresentados no capítulo que escreveu para o Tratado de Investigação Criminal Tecnológica, especialmente abordou os crimes de pirataria e a operação 404. Wagner Martins Carrasco de Oliveira é Delegado da Polícia Civil do Estado de São Paulo, em exercício na 1ª Delegacia da Divisão de Investigações Gerais (DIG) do Departamento de Investigações Criminais (DEIC). Graduado em Direito. Especialista Ciências Penais. Mestre em Adolescentes em Conflito com a Lei.

Obra com comentários sobre mais de 70 leis criminais tem valor promocional para associados ADPESP - Associação dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo

  A editora Juspodivm lançou a obra “Legislação Criminal Especial Comentada” elaborada por 24 delegados de polícia de todo o país, sendo 14 do estado de São Paulo. A coordenação é dos delegados Higor Vinicius Nogueira Jorge, de São Paulo, Joaquim Leitão Júnior, de Mato Grosso e William Garcez, do Rio Grande do Sul. O livro oferece comentários doutrinários e jurisprudenciais de forma objetiva, sobre mais de 70 leis criminais. Associados ADPESP podem comprar o lançamento com valor especial,  direto no site da editora Juspodivm. O cupom é válido até as 23:59 do dia 21 de maio . Para aproveitar o desconto, utilize o cupom ADPESP. A obra tem chamado a atenção do meio jurídico, sendo escrita pelos seguintes delegados e delegadas de polícia: – Antônio Flávio Rocha Freire – Bruno Fontenele Cabral – Everson Aparecido Contelli – Gabriela Madrid Aquino – Higor Vinicius Nogueira Jorge – Jakelline Costa Barros dos Santos – Joaquim Leitão Júnior – João Paulo Firpo Fontes – Joerberth Pinto Nunes – Kl