Pular para o conteúdo principal

Crimes Cibernéticos e Toque de Acolher no curso de direito da FUNEC

O delegado de policia Higor Vinicius Nogueira Jorge, especialista na investigação de crimes cibernéticos, fará uma palestra na FUNEC de Santa Fé do Sul nesta quinta-feira (3), para tratar do tema: “crimes cibernéticos, investigação criminal e segurança da informação”.

A palestra tem a finalidade de apresentar informações sobre as principais modalidades criminosas praticadas por intermédio da alta tecnologia, em especial da internet.

Na ocasião o delegado Higor Jorge falará sobre as principais ameaças on line, bem como alguns casos de crimes praticados por meios eletrônicos que a Polícia Civil esclareceu.

Outro tópico da palestra será a segurança da informação que consiste na aplicação de diversos procedimentos preventivos com a finalidade de tornar o acesso a rede mundial mais seguro, bem como evitar que o usuário seja vítima de cyberdelitos.

O delegado Higor Jorge, explicará passo a passo como se deve realizar uma compra segura e garantida desde a escolha certa de sites até o fornecimento de senhas e cartões de créditos.

Na sexta-feira (4), às 19:30 o juiz de direito da Vara da Infância de Fernandópolis, Dr. Evandro Pelarim proferirá a palestra “A aplicação do ECA diante da disseminação das drogas”.

Na ocasião o juiz Evandro Pelarin abordará a importância da mobilização dos setores da sociedade, como ocorrido na cidade de Fernandópolis a partir da implementação do Toque de Acolher e também da utilização do ECA para evitar que jovens se envolvam com drogas.

De acordo com a coordenadora do curso de direito da FUNEC, Ana Cláudia Rodrigues Muller, as palestras fazem parte do conjunto de atividades acadêmicas que foram organizadas com a finalidade de recepcionar os novos alunos do curso de direito da FUNEC e promover a constante atualização daqueles que estudam na instituição. Outra ação que estão realizando é o trote solidário em favor das vítimas das enchentes no Rio de Janeiro que consiste na arrecadação de uma lata de leite em pó para cada aluno que participe das palestras.


Extraído do site: http://www.sistemamega.com/noticias/Crimes%20Cibernéticos%20e%20Toque%20de%20Acolher%20serão%20aplicados%20na%20FUNEC%20.html

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Palavra de Especialista com Delegado Higor Jorge

Hoje, às 19:00, no programa de estreia "Palavra de Especialista", o diretor da ADPESP Rodrigo Lacordia recebe o delegado de Polícia, professor e palestrante Dr. Higor Vinícius Nogueira Jorge para um bate-papo sobre crimes cibernéticos, além de dicas e informações sobre direito e tecnologia. Assistam a entrevista em: https://youtu.be/p9FF98siWvg e também no Spotify.

Obra com comentários sobre mais de 70 leis criminais tem valor promocional para associados ADPESP - Associação dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo

  A editora Juspodivm lançou a obra “Legislação Criminal Especial Comentada” elaborada por 24 delegados de polícia de todo o país, sendo 14 do estado de São Paulo. A coordenação é dos delegados Higor Vinicius Nogueira Jorge, de São Paulo, Joaquim Leitão Júnior, de Mato Grosso e William Garcez, do Rio Grande do Sul. O livro oferece comentários doutrinários e jurisprudenciais de forma objetiva, sobre mais de 70 leis criminais. Associados ADPESP podem comprar o lançamento com valor especial,  direto no site da editora Juspodivm. O cupom é válido até as 23:59 do dia 21 de maio . Para aproveitar o desconto, utilize o cupom ADPESP. A obra tem chamado a atenção do meio jurídico, sendo escrita pelos seguintes delegados e delegadas de polícia: – Antônio Flávio Rocha Freire – Bruno Fontenele Cabral – Everson Aparecido Contelli – Gabriela Madrid Aquino – Higor Vinicius Nogueira Jorge – Jakelline Costa Barros dos Santos – Joaquim Leitão Júnior – João Paulo Firpo Fontes – Joerberth Pinto Nunes – Kl

Publicado o livro “Direito Penal sob a perspectiva da investigação criminal tecnológica”

POR QUE COMPRAR O LIVRO: DIREITO PENAL SOB A PERSPECTIVA DA INVESTIGAÇÃO CRIMINAL TECNOLÓGICA? O mundo fenomênico sofre, constantemente, influência da tecnologia em sua evolução e no seu aperfeiçoamento. Logo, esse fenômeno repercute, também, no âmbito criminal, visto que os delitos atuais contam com um componente que evolui a cada minuto, qual seja, o tecnológico (informático, inclusive). Assim, os conceitos de vestígio e o de corpo de delito ampliaram-se. Tal fato exige dos investigadores preparação e atualização constantes, visto que o criminoso, no atual estágio, pode voltar ao local do crime até mesmo virtualmente para prejudicar a obtenção de sinais que, em geral, não são mais observáveis de plano ou percebidos materialmente, no sentido tradicional. Trata-se de um desafio e a forma de enfrentá-lo tem na capacitação o suporte necessário. Para tanto, a presente obra, coordenada pelo jovem e competente Delegado de Polícia Higor Vinicius Nogueira Jorge, viabiliza a obte