Pular para o conteúdo principal

Dia Mundial da Internet Segura: “Estar online é mais que um jogo. É sua vida”

Centro Sul – Cada vez mais cedo, a internet passa a ocupar um lugar privilegiado na vida social e afetiva das pessoas, principalmente na de crianças e adolescentes. As agressões, abusos e violências praticadas por meio dela também geram graves consequências psicossociais às vítimas, mesmo sem contato físico.
Para promover o uso responsável e seguro da internet a SaferNet Brasil em parceria com o Ministério Público e a Polícia Federal realizaram no dia 08 de fevereiro o “Dia da Internet Segura”. Uma iniciativa anual que estimula atividades de promoção do uso responsável e seguro da internet nas principais regiões do Brasil e do mundo. O evento abrange mais de 65 países e tem como público alvo todas as pessoas que gostam ou precisam acessar a rede.

Segurança na rede
A Safernet Brasil é uma associação com atuação nacional, fundada em 2005 por um grupo de cientistas da computação, professores, pesquisadores e bacharéis em Direito. Entre outras ações, a entidade criou a Central Nacional de Denúncias de Crimes Cibernéticos (http://www.safernet.org.br/site/denun-ciar), que oferece o serviço de recebimento, processamento, encaminhamento e acompanhamento online de denúncias anônimas sobre qualquer crime ou violação praticados na internet.
Em 2008, a entidade realizou uma pesquisa com 1400 crianças, jovens e pais de todo o Brasil, e o resultado apontou alguns fatores considerados preocupantes:
- 87% dos jovens internautas afirmam não possuir restrições ao uso da internet;
- 53% tiveram contato com conteúdos agressivos e que consideravam impróprios para sua idade;
- 40% dos jovens consideram que estão sempre seguros e podem se defender de qualquer ameaça;
- 80% dos jovens internautas preferem os sites de relacionamento, 72% comunicadores instantâneos;
- 66,71% deles dizem que quando se cadastram nos sites de relacionamento o fazem sozinhos em casa, sem supervisão de um responsável, mesmo que os sites sejam proibidos para crianças e adolescentes;
- 54% dos jovens dizem que possuem algum colega que já se encontrou com um amigo virtual;
- cerca de 42% dos pais já fizeram ao menos uma denúncia sobre crime na internet;
- entre as crianças e adolescentes, este percentual é de 40%.
A entidade mantém em sua página estatísticas da Central Nacional de Denúncias de Crimes Cibernéticos. A maior parte dos registros é feito por ocorrência na rede social “Orkut”. A tabela mostra os números coletados entre 01 de janeiro de 2011 a 01 de fevereiro de 2011.

Dicas
Com base nos resultados desta pesquisa e de outros estudos, a SaferNet criou uma cartilha para potencializar o uso responsável dos recursos disponíveis na internet. Confira as principais dicas:

Emails
- pode haver muitas informações falsas e golpes nas mensagens. Criminosos podem se aproximar para prejudicar, difamar e roubar;
- crianças podem receber conteúdos impróprios e até serem aliciadas;
- é o método mais utilizado para espalhar vírus;
- atenção àquelas propostas boas demais ou produtos milagrosos, pois geralmente são fraudes.
- você pode configurar sua conta para bloquear contatos indesejados. Troque sua senha periodicamente;
- não aceite nem abra email de desconhecidos! Simplesmente apague sem ler;
- procure saber a origem da informação e se o responsável é de confiança ou conhecido;
- atenção com cartões virtuais. Não abra quando o nome do arquivo tiver .exe no final.
- evite mostrar seu endereço, número pessoal e outros detalhes. Seja genérico;
- atualizar o anti-vírus e usar anti-spam pode ajudar;
- jamais acredite em pedidos de pagamento, correção de senhas ou solicitação de qualquer dado pessoal por email. Comunique-se por telefone com a instituição que supostamente enviou o email e confira o assunto;
- quando receber mensagens agressivas e com conteúdo impróprio, denuncie em www.denuncie.org.br e/ou chame um adulto de confiança. Para denunciar Spam vá ao www.antispam.br/.

Chats
- as pessoas podem fantasiar e mentir para tentar ganhar confiança e prestígio. Em muitas salas, as conversas são impróprias para crianças que podem entrar sem serem identificadas;
- os apelidos dificultam a identificação e facilitam a prática de crimes. Não exiba seu nome completo, telefones, endereço, nem lugares que frequenta;
- jamais se encontre com “amigos virtuais” sem autorização;
- tempo de conversa não garante a confiança nem a veracidade das informações;
- caso receba mensagens ou imagens agressivas que tentem forçar uma conversa, bloqueie o usuário, denuncie e peça ajuda.

Comunicadores instantâneos
- se abrir sua câmera ou enviar fotos para desconhecidos, suas imagens podem ser manipuladas para te prejudicar; As imagens da webcam podem mostrar cenas violentas e impróprias;
- pessoas mal intencionadas se passam por “amigos virtuais” e mentem para seduzir, intimidar e ofender outros internautas;
- os arquivos trocados por meio das mensagens podem conter vírus, serem agressivos ou mesmo ilegais;
- não aceite convite de estranhos, prefira se comunicar com quem conhece;
- não envie fotos pessoais, nome completo, telefones, nem endereços nas conversas com novos amigos;
- nunca abra a sua webcam para desconhecidos. A webcam pode colocar um estranho mal intencionado dentro de sua casa, cuidado;
- evite gravar sua senha e não autorize entrada automática no computador, principalmente se usar em Lan House, Infocentro, ou qualquer local de acesso público;
- quando receber arquivo ou mensagem que te ofenda, peça ajuda para gravar, denunciar e bloquear o contato em sua lista.

Redes sociais
- quando divulgamos informações pessoais na internet, elas se tornam públicas. Após publicar algo, é impossível voltar a escondê-lo;
- não exponha detalhes de sua vida. Sua intimidade é preciosa e não deve ser aberta para qualquer um;
- os “cadeados” e bloqueios de acesso podem ser “quebrados” por pessoas mal intencionadas;
- as redes sociais podem ser usadas para reunir pessoas com intenção de praticar crimes;
- seus dados podem ser roubados e manipulados para ofender e mesmo chantagear. Mantenha o mínimo de informações em seu perfil;
- não comente sobre detalhes de horários e lugares onde estará. Faça isto por telefone ou por email apenas com quem conhece pessoalmente;
- se divulgar fotos, use as que não facilitem seu reconhecimento, nem endereços ou nome de escola;
- o que importa é a qualidade e não a quantidade de amigos. Cuidado com estranhos;
- jamais aceite convite de encontro presencial com quem não conhece;
- caso seja agredido por estranhos, configure sua conta para bloquear os contatos indesejados. Se visualizar conteúdos suspeitos de serem racistas ou com cenas de violência contra crianças denuncie em www.denuncie.org.br.
Texto: Marina Lukavy, da Redação com informações da SaferNet Brasil

Publicado na edição 555, em 09 de fevereiro de 2011.

Extraído do site: http://www.hojecentrosul.com.br/geral/dia-mundial-da-internet-segura-estar-online-e-mais-que-um-jogo-e-sua-vida/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Top 10 ameaças de segurança para 2011

Top 10 ameaças de segurança para 2011

 Dos dez principais ameaças de segurança para 2011, alguns deles até mesmo fazer o bem informado e técnicos mentes fracas nos joelhos. Já este ano, a ameaça número um foi identificado. Pela primeira vez na história da internet, os hackers podem comprar uma cópia registrada de um kit de Malware sofisticados para 99,00 dólares, mas mais sobre essa ameaça abaixo. Em nenhuma ordem particular, estes são os outros nove principais ameaças à segurança para 2011:
O Malware Toolkit: Este Kit Malware inclui todas as ferramentas necessárias para criar e atualizar o malware, bem como assumir o controle de um computador host, além de atualizações e-mail e suporte do produto. Por que isso é como a ameaça? Porque não são necessárias habilidades de codificação, os usuários simplesmente precisam dominar as opções do programa clicáveis e são apresentadas com uma web baseada em Linux exploit usando a mais recente tecnologia de botnets, pronto para implantar.
hacker…

Saiba como o Egito se desligou da web, e o que é feito para furar bloqueio

Internet foi criada para sobreviver a ataque nuclear, mas pode ser 'fechada'.
País tem rede pequena e provedores cooperaram com governo. Altieres RohrEspecial para o G1 Alguns telefonemas. É o que especialistas apostam ter sido suficiente para derrubar a internet no Egito. O país tem poucas das chamadas redes autônomas (AS, na sigla em inglês), que são as pequenas redes que, quando conectadas entre si, formam a internet. Existem ainda menos provedores internacionais que conectam o país. Desconectar o Egito, portanto, não foi difícil.
O Egito possui cerca de 3500 redes, mas apenas seis provedores internacionais.
Os quatro maiores provedores do Egito foram os primeiros a parar suas atividades após o pedido do governo. Os demais acabaram recebendo o tráfego extra, mas logo se viram sobrecarregados e também sob pressão até que o último provedor, Noor, foi desligado nesta segunda-feira (31). O Noor ligava companhias ocidentais à internet e também a bolsa de valores do país, que agora…

Lançamento da coleção "Investigação Criminal Tecnológica"

O delegado de polícia Higor Vinicius Nogueira Jorge lançou a coleção "Investigação Criminal Tecnológica", dividida em dois volumes.

O volume 1 aborda alguns procedimentos práticos de investigação criminal tecnológica, incluindo aspectos essenciais sobre infiltração virtual de agentes na rede mundial de computadores, informações sobre Uber, WhatsApp, Facebook, Twitter, Netflix, PayPal, Ebay, OLX, bem como ferramentas para investigação em fontes abertas e modelos de requisição, auto de materialização de evidências eletrônicas, representação de afastamento de sigilo eletrônico e relatório de investigação. 
O volume 2 oferece informações sintéticas sobre inteligência de Estado e Segurança Pública, incluindo informações sobre a história da inteligência no Brasil e no mundo, conceitos relacionados com Inteligência, Contrainteligência, Elemento Operacional, Doutrina Nacional de Inteligência de Segurança Pública, Metodologia da Produção do Conhecimento e Análise de Vínculos, técnic…