Na última semana o delegado de polícia Higor Vinicius Nogueira Jorge realizou palestras e participou de entrevistas sobre a investigação de crimes cibernéticos e a segurança da informação na cidade de São Paulo.
Foram realizadas palestras na Associação dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo, na 2ª Feira das Carreiras Públicas de São Paulo, no Anhembi e entrevistas na rádio Jovem Pan, jornal Correio Popular de Campinas, Jornal de Jundiaí, Jornal do Comércio de Porto Alegre, TV RECORD de São José do Rio Preto e TVTEM de Itapetininga.
A palestra contou com a participação de policiais civis, delegados de polícia, estudantes universitários, profissionais da área de segurança da informação e integrantes da Comissão de Crimes de Alta Tecnologia da OAB-SP, cujo palestrante é membro convidado.



O delegado explicou sobre o surgimento da internet, suas principais utilizações e também as ameaças que o usuário de computadores pode ficar exposto, como por exemplo, infecções de keyloggers, worms, phishing, cavalos de tróias e outros tipos de arquivos maliciosos, além das principais fraudes cometidas por computador. O palestrante mostrou para o público um aparelho cedido por uma instituição bancária que é utilizado para realiza a clonagem de cartões magnéticos e demonstrou como é feita a clonagem.
Também foram discutidas as definições para os crimes cometidos por intermédio de computadores e a classificação que o delegado elaborou sobre as atividades indevidas praticadas por computador que se dividem em crimes cibernéticos abertos, crimes exclusivamente cibernéticos e ações prejudiciais atípicas, sendo esta modalidade motivo de grande preocupação para a área da segurança da informação, pois não são consideradas criminosas.
Foram abordadas as principais dificuldades na investigação destes tipos de crime e o resultado de algumas investigações de crimes cibernéticos.
Outro ponto importante da palestra foi a discussão sobre as evidências destes crimes e as ferramentas utilizadas para a apuração dos mesmos e para a análise de computadores sob investigação.
A palestra tem sido feita em diversas universidades no Estado de São Paulo e pretende demonstrar o preparo da Polícia Civil para enfrentar com eficiência os crimes cometidos por computadores.