Pular para o conteúdo principal

Como não se tornar vítima de ofensas digitais

Carregando votos... 0 0
Compartilhe no Orkut!
Como não se tornar vítima de ofensas digitais

Você vai precisar de:
  • Atenção
  • Cuidado com as informações e fotos divulgadas

Nível de Dificuldade
Fácil
Publicidade
Passo a Passo imprimir
1

Exposição

Evite a exposição exagerada em sites de relacionamento. Quanto menos informações pessoais na rede, menor a possibilidade de utilização dessas informações de forma indevida.
2

Fotos

Outra boa dica é a postagem de fotos em baixíssima resolução, pois assim é possível minimizar a possibilidade de alteração e reprodução das imagens. E cuidado com as fotos que coloca nos sites. Lembre-se: elas poderão ser copiadas e modificadas. Opte por imagens que não tragam constrangimento posterior.
3

Segurança

Após a utilização da internet em computadores públicos, feche todas as telas navegadas e verifique se não foram salvas suas informações de login (de preferência, troque suas senhas após a utilização). Nunca acesse contas bancárias em computadores públicos.
4

Segredos

Evite tornar público desejos, segredos e sonhos. Isso evita que o cibercriminoso possa angariar informações íntimas (que somente você deveria saber).
5

Informações pessoais

Nunca disponibilize informações pessoais como endereço, telefone, nome da escola, trabalho, bairro, rua. Cuidado com as comunidades que participa, ser identificado como um membro de uma delas é sinal que você aderiu às suas normas. A participação em comunidades relacionadas com temas polêmicos, como pornografia infantil, drogas, violência e racismo, pode ser considerada crime de apologia ou incitação.
6

Controle-se

Lembre-se que tudo o que escreve poderá ser lido por todos e usado contra você. Está com raiva, conte até mil e lembre-se que a internet não é o local apropriado para desabafos.
7

Bate-papo

Evite utilizar salas de bate-papo e redes sociais para marcar encontros.
8

Amizade virtual

Utilize as ferramentas fornecidas pelas redes sociais para permitir que apenas pessoas conhecidas e já confirmadas possam acessar informações e imagens mais íntimas. A melhor forma para não se tornar vítima de crimes virtuais é a velha e boa prevenção.

Extraído do site: http://extraexplica.com.br/tecnologia/como-nao-se-tornar-vitima-de-ofensas-digitais/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Palavra de Especialista com Delegado Higor Jorge

Hoje, às 19:00, no programa de estreia "Palavra de Especialista", o diretor da ADPESP Rodrigo Lacordia recebe o delegado de Polícia, professor e palestrante Dr. Higor Vinícius Nogueira Jorge para um bate-papo sobre crimes cibernéticos, além de dicas e informações sobre direito e tecnologia. Assistam a entrevista em: https://youtu.be/p9FF98siWvg e também no Spotify.

Obra com comentários sobre mais de 70 leis criminais tem valor promocional para associados ADPESP - Associação dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo

  A editora Juspodivm lançou a obra “Legislação Criminal Especial Comentada” elaborada por 24 delegados de polícia de todo o país, sendo 14 do estado de São Paulo. A coordenação é dos delegados Higor Vinicius Nogueira Jorge, de São Paulo, Joaquim Leitão Júnior, de Mato Grosso e William Garcez, do Rio Grande do Sul. O livro oferece comentários doutrinários e jurisprudenciais de forma objetiva, sobre mais de 70 leis criminais. Associados ADPESP podem comprar o lançamento com valor especial,  direto no site da editora Juspodivm. O cupom é válido até as 23:59 do dia 21 de maio . Para aproveitar o desconto, utilize o cupom ADPESP. A obra tem chamado a atenção do meio jurídico, sendo escrita pelos seguintes delegados e delegadas de polícia: – Antônio Flávio Rocha Freire – Bruno Fontenele Cabral – Everson Aparecido Contelli – Gabriela Madrid Aquino – Higor Vinicius Nogueira Jorge – Jakelline Costa Barros dos Santos – Joaquim Leitão Júnior – João Paulo Firpo Fontes – Joerberth Pinto Nunes – Kl

Publicado o livro “Direito Penal sob a perspectiva da investigação criminal tecnológica”

POR QUE COMPRAR O LIVRO: DIREITO PENAL SOB A PERSPECTIVA DA INVESTIGAÇÃO CRIMINAL TECNOLÓGICA? O mundo fenomênico sofre, constantemente, influência da tecnologia em sua evolução e no seu aperfeiçoamento. Logo, esse fenômeno repercute, também, no âmbito criminal, visto que os delitos atuais contam com um componente que evolui a cada minuto, qual seja, o tecnológico (informático, inclusive). Assim, os conceitos de vestígio e o de corpo de delito ampliaram-se. Tal fato exige dos investigadores preparação e atualização constantes, visto que o criminoso, no atual estágio, pode voltar ao local do crime até mesmo virtualmente para prejudicar a obtenção de sinais que, em geral, não são mais observáveis de plano ou percebidos materialmente, no sentido tradicional. Trata-se de um desafio e a forma de enfrentá-lo tem na capacitação o suporte necessário. Para tanto, a presente obra, coordenada pelo jovem e competente Delegado de Polícia Higor Vinicius Nogueira Jorge, viabiliza a obte