segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Hotelaria é um dos setores com maior índice de roubo de dados


Por Juliana Bellegard · Segunda-feira, 5 de novembro de 2012

A mais recente edição do Relatório de Investigação de Violação de Dados, desenvolvido pela Verizon, aponta os setores de Acomodação e Alimentação como os mais suscetíveis à ação de hackers e roubo de informações. Os dados apontam que 54% de todos os ataques feitos são a empresas destas duas áreas.

A principal explicação para isso, segundo o estudo, é a chamada “industrialização” dos crimes cibernéticos, combinados com a facilidade de acesso aos sistemas destes estabelecimentos. E-mails no estilo spam com malwares (programas que são instalados no computador atacado para causar algum dano ou roubar informações) são o golpe mais comum, junto com roubo de senhas.

A pesquisa mostra que dentre os ataques registrados, 90% foram feitos por meio de credenciais e senhas de acesso excessivamente simples e que podem ser adivinhadas; ou então por meio dos malwares enviados por e-mails ou sites.

O interesse nos dados financeiros de clientes ou da própria empresa é o principal motivo dos ataques, que não são direcionados especificamente para aquela companhia. As ações são feitas em larga escala e os estabelecimentos mais vulneráveis tornam-se alvo fácil.

Outro dado revelado pelo relatório é o fato das médias e pequenas empresas receberem o maior número desses ataques. De 655 crimes listados na pesquisa, 535 deles foram contra companhias que possuem de 11 a cem funcionários, incluindo franquias de grandes marcas internacionais. O fato destas empresas trabalharem com pouca ou nenhuma segurança de TI justifica o alto número de ataques sofridos.

O estudo
Divulgado no Brasil pela Terremark, o Relatório de Investigação de Violação de Dados é feito pela equipe de Risco da Verizon com a colaboração da Polícia Federal Australiana, Unidade Nacional de Crimes de Alta Tecnologia da Holanda, Serviço de Informação e Segurança da Irlanda, Serviço Secreto dos Estados Unidos e a Unidade de e-Crime da Polícia Central britânica.

Serviço
www.terremark.com.br
www.verizonbusiness.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário