quinta-feira, 30 de maio de 2013

Palestra sobre redes sociais e crimes cibernéticos em Belo Horizonte


No último dia 6 de maio, Luana Calixto de Carvalho, coordenadora do Serviço Social da Associação Franciscana de Educação e Assistência Social, abriu oficialmente a “I Semana de Políticas para a Juventude”. Ela falou da importância dos jovens assegurarem seus direitos de participar dos processos de desenvolvimento do país. “No Brasil, as demandas juvenis entraram apenas recentemente na agenda das Políticas Públicas, porém é preciso dar respostas aos problemas não totalmente solucionados. É dentro dessa perspectiva que trazemos à tona temas que interferem diretamente na formação intelectual, humana e social dos nossos jovens”, explica Luana.

Foram convidados para compor a mesa de abertura do evento frei Jacir de Freitas Faria, diretor Geral e Pedagógico do Colégio Santo Antônio; Paulo Gustavo Dias Oliveira, assessor de Pastoral do Colégio Santo Antônio; Guilherme Arriel Caetano, tesoureiro do Grêmio Estudantil do CSA; e Alice Campos, representando o Programa de Gratuidade Educacional do Colégio Santo Antônio.

Frei Jacir parabenizou a iniciativa da realização do evento no Colégio Santo Antônio e falou como o assunto está diretamente ligado à Campanha da Fraternidade deste ano, cujo tema é “Fraternidade e Juventude”. “A ‘I Semana de Políticas da Juventude’ trata de assuntos que vêm ao encontro da Campanha da Fraternidade deste ano e resgatam a importância desses jovens refletirem sobre sua posição dentro desse mundo efêmero. Faz o jovem pensar quais os seus valores, quais as suas referências nesse mundo atual e faz com que ele se questione o que é ser jovem hoje e quais papéis ele deve exercer”, conclui o diretor.

Em seguida, Luana Calixto convidou para ministrar a palestra magna “Redes Sociais e crimes cibernéticos: um desafio atual”, Higor Vinicius Nogueira Jorge - Delegado de Polícia da Polícia Civil de São Paulo; presidente da Câmara Municipal de Santana da Ponte Pensa (2013/2014); e membro da International High Technology Crime Investigation Association (HTCIA).

Higor Jorge iniciou sua palestra agradecendo a presença de todos, ao convite a ele feito e a honra de estar num Colégio para falar exatamente de um assunto de extrema importância para o conhecimento dos jovens: as redes sociais. “Os jovens precisam se informar melhor a respeito das redes sociais, uma vez que é nesse ambiente e através dos relacionamentos proporcionados por ele, que a grande maioria das denúncias de crimes ocorrem”, explicou o delegado.

De acordo com Higor, as redes sociais, num mundo globalizado, foram criadas para fazer parte do cotidiano das pessoas, de forma a oferecer uma ferramenta de comunicação nunca vista antes, tudo depende do seu uso. “O cuidado devido com as publicações nas redes sociais se torna cada vez mais emergencial. Os reflexos que podem ocorrer na vida pessoal, advindos das redes sociais, podem não ser tão benéficos quando se faz mal uso dessas ferramentas”, adverte ele.

Higor ainda fez diversas recomendações, enumerou e exemplificou casos mal-sucedidos ocorridos, deu dicas interessantes sobre o potencial tecnológico atual e deixou uma mensagem: “a internet foi um recurso importante criado para todos, mas é preciso que as pessoas saibam utilizá-la, a fim de não infringir leis e direitos humanos”.

Os alunos Matheus Canedo, Vinícius Fernandes e Carlos Fernando vieram do Colégio Frei Orlando, Unidade I, e elogiaram a palestra pelo tema tratado e pela exposição dos casos. “Foi esclarecedora a palestra do Dr. Higor, muitas das experiências relatadas você sabe que acontecem, mas quando a prevenção delas é pouco conhecida o risco é grande”, comentou Carlos.

Pastoral da Juventude e o protagonismo estudantil

O coordenador nacional da Pastoral da Juventude, Edgar Mansur, foi o palestrante da segunda noite da “Semana de Políticas para a Juventude”, na última terça-feira, dia 7. Ele falou sobre o tema “Pastoral da Juventude: o protagonismo estudantil juvenil. Antes de sua apresentação, a chefe do Serviço Social do CSA, Luana Calixto, acolheu a todos e explicou o sentido do evento. O assessor de Pastoral do CSA, Gustavo Oliveira, também saudou o público e falou da necessidade de os jovens conhecerem melhor as políticas públicas destinadas a eles. “Temos que estar cientes de nossos direitos e deveres”, assinalou.

Mansur iniciou destacando a forte ligação que tem com os Franciscanos e do belo trabalho social que a congregação desenvolve na Colônia Santa Isabel, em Betim, terra-natal do palestrante. Em seguida, o coordenador da Pastoral da Juventude fez um relato sobre a história do organismo, que neste ano completa 40 anos. “Ela surgiu por iniciativa de um grupo que queria uma Igreja com o rosto jovem”, explicou.

A violência envolvendo jovens foi outro assunto tratado por Mansur. Segundo ele, uma média de 54 jovens são mortos no Brasil por dia. Muitos também praticam violência, tanto que 80% dos presos do país têm entre 18 e 26 anos de idade. “A sociedade precisa tomar medidas concretas para evitar que os jovens continuem matando e morrendo”, conclamou.

O tesoureiro do Grêmio do CSA, Guilherme, acredita que deve partir de cada pessoa a decisão de fazer alguma coisa em favor dos jovens e de outros grupos de excluídos. Na opinião dele, não devemos ficar acomodados diante de todos os problemas que estão acontecendo. A aluna Maria Luísa, uma das beneficiárias do Projeto Gratuidade do CSA, relatou a experiência que teve ao participar de uma vivência no Vale do Jequitinhonha. “Isso me fez mudar a forma de enxergar o mundo, procurando ser mais solidária e valorizando mais o que tenho”, salientou.










Nenhum comentário:

Postar um comentário