Pular para o conteúdo principal

Associado ADPESP lança obra sobre enfrentamento à corrupção e tecnologia na investigação criminal


O delegado de polícia Higor Vinicius Nogueira Jorge, teve nova obra lançada pela editora Juspodvim. Trata-se do livro ‘Enfrentamento da Corrupção e Investigação Criminal Tecnológica’, que conta com a participação de mais de 30 nomes entre delegados de polícia, advogados, promotor de justiça, desembargadora e outros especialistas em segurança pública e justiça.

De acordo com Higor Jorge, a ideia de discutir o tema se deu a partir da publicação da obra ‘Tratado de Investigação Criminal Tecnológica’. Por meio das informações e procedimentos oriundos da experiência diária dos autores, o trabalho é segmentado em cinco eixos e “mostra os caminhos para aliar a investigação criminal tradicional e a investigação criminal tecnológica para potencializar o combate à corrupção”.

A obra elucida ferramentas e mecanismos tecnológicos que têm por finalidade prevenir e enfrentar essa prática criminosa. O delegado afirma que esse tipo de crime “se faz presente em espaços como a máquina pública, por exemplo, por meio de desvios de verbas públicas, crimes do colarinho branco, entre outros”. Ele reforça que o livro pode ser consultado tanto por quem pretende fiscalizar a atuação do poder público, como por quem trabalha diretamente nos órgãos de persecução criminal.

O leitor encontrará amplo debate sobre fontes abertas, novas modalidades de afastamento de sigilo, questões jurídicas alocadas no direito anticorrupção, além de estudos de casos mostrando, na prática, como a sinergia entre os tipos de investigação é traduzida em resultados. Higor Jorge pontua que o livro pretende, ainda, trazer atenção para a necessidade dos investimentos em tecnologia. “Quanto mais investimentos em tecnologia são direcionados à atuação das polícias judiciárias, menos serão necessários outros investimentos, como viaturas, armas e coletes para as polícias judiciárias e para outros órgãos da segurança pública”.

O livro tem apresentação do delegado da Polícia Federal, Márcio Adriano Anselmo. O prefácio fica por conta do delegado de polícia e diretor da ADPESP, Francisco Sannini Neto. O livro está disponível para aquisição na página da editora Juspodivm.

Saiba mais sobre obras com temas correlatos em: www.higorjorge.com.br.


Sobre o autor

Higor Vinicius Nogueira Jorge é delegado da Polícia Civil paulista e professor da Acadepol. Associado ADPESP, ele também é titular da cadeira 30 da Academia de Ciências, Artes e Letras dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Acadpesp).

O delegado Higor Jorge é ainda professor de diferentes disciplinas, investigador digital forense certificado pela REDLIF, coautor do ‘Manual de Interceptação Telefônica e Telemática’ e coordenador dos livros ‘Enfrentamento da Corrupção e Investigação Criminal Tecnológica’ e ‘Tratado de Investigação Criminal Tecnológica’, ambos publicados pela editora Juspodivm.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Top 10 ameaças de segurança para 2011

Top 10 ameaças de segurança para 2011

 Dos dez principais ameaças de segurança para 2011, alguns deles até mesmo fazer o bem informado e técnicos mentes fracas nos joelhos. Já este ano, a ameaça número um foi identificado. Pela primeira vez na história da internet, os hackers podem comprar uma cópia registrada de um kit de Malware sofisticados para 99,00 dólares, mas mais sobre essa ameaça abaixo. Em nenhuma ordem particular, estes são os outros nove principais ameaças à segurança para 2011:
O Malware Toolkit: Este Kit Malware inclui todas as ferramentas necessárias para criar e atualizar o malware, bem como assumir o controle de um computador host, além de atualizações e-mail e suporte do produto. Por que isso é como a ameaça? Porque não são necessárias habilidades de codificação, os usuários simplesmente precisam dominar as opções do programa clicáveis e são apresentadas com uma web baseada em Linux exploit usando a mais recente tecnologia de botnets, pronto para implantar.
hacker…

O perigo do ‘leilão de centavos’

Advogado especialista em segurança da informação denuncia as fraudes que levam internautas a perder dinheiro em sites Cristina Camargo

Agência BOM DIA

Atenção: ao não resistir à tentação e entrar em sites que promovem os “leilões de centavos”, você pode ser enganado e perder dinheiro. É o alerta do advogado José  Milagre, de Bauru, especializado em segurança da informação.
“Em análise acerca da autenticidade de alguns sites, identificamos que, descaradamente e incrivelmente, os vencedores são sempre os mesmos – e estes usuários, na verdade, não existem”, escreveu no site Olhar Digital, em artigo que ganhou repercussão entre os internautas.
Quem participa desses leilões compra créditos pré-pagos  para lançar à vontade nos produtos. Mas, segundo Milagre, grande parte desses endereços eletrônicos divulga informações falsas aos usuários. “Na verdade, [os sites] não estornam os créditos e alguns sequer permitem que os créditos sejam utilizados para a compra de outras mercadorias, o que fere…

Saiba como o Egito se desligou da web, e o que é feito para furar bloqueio

Internet foi criada para sobreviver a ataque nuclear, mas pode ser 'fechada'.
País tem rede pequena e provedores cooperaram com governo. Altieres RohrEspecial para o G1 Alguns telefonemas. É o que especialistas apostam ter sido suficiente para derrubar a internet no Egito. O país tem poucas das chamadas redes autônomas (AS, na sigla em inglês), que são as pequenas redes que, quando conectadas entre si, formam a internet. Existem ainda menos provedores internacionais que conectam o país. Desconectar o Egito, portanto, não foi difícil.
O Egito possui cerca de 3500 redes, mas apenas seis provedores internacionais.
Os quatro maiores provedores do Egito foram os primeiros a parar suas atividades após o pedido do governo. Os demais acabaram recebendo o tráfego extra, mas logo se viram sobrecarregados e também sob pressão até que o último provedor, Noor, foi desligado nesta segunda-feira (31). O Noor ligava companhias ocidentais à internet e também a bolsa de valores do país, que agora…