Pular para o conteúdo principal

Investigação dos crimes eletrônicos foi um dos temas no Seminário da OAB-SP

Investigação dos crimes eletrônicos foi um dos temas no Seminário da OAB-SP
Atualizado em 03/10/2011 às 08:00
A temática investigação de crimes cibernéticos fez parte do ciclo de palestras no II Seminário “Crimes nos Meios Eletrônicos e a Dignidade da Pessoa Humana” realizado pela Comissão Estadual de Crimes de Alta Tecnologia da OAB-SP. A Comissão é presidida pelo advogado Coriolano Aurélio de Almeida Camargo.

Na ocasião o delegado Higor Vinicius Nogueira Jorge, que é membro consultor da Comissão, proferiu a palestra: “Crimes nos Meios Eletrônicos – Os Desafios da Segurança Pública” apresentando aspectos recentes que norteiam a atuação da Polícia Civil diante dos crimes eletrônicos e demonstrou na prática algumas das dificuldades encontradas neste tipo de investigação.

Um dos tópicos da palestra do delegado foi a apresentação de um caso relacionado com pornografia infantil cujo autor do crime não foi identificado em razão do provedor de internet não armazenar os registros, também chamados de logs, de seus clientes. Em razão disso ele defendeu a aprovação da lei que criminaliza condutas praticadas por intermédio de computadores ou praticadas contra estes dispositivos. Essas normas, que tramitam no Poder Legislativo, também determinam que os provedores armazenem os logs de conexão dos seus clientes. Ele explicou que logs de conexão são diferentes de logs de conteúdo e por isso pode-se dizer que não violam a privacidade, pois apresentam apenas dados do IP (internet protocol), além da data, horário, fuso horário e duração da conexão, de modo a permitir que autores de crimes cibernéticos sejam identificados.

O delegado encerrou a palestra dizendo que, assim como a dignidade dos criminosos, não se deve esquecer da dignidade das vítimas destes crimes que deve também ser respeitada. Sob essa perspectiva, a identificação dos cybercriminosos e a efetiva punição desse tipo de criminoso representa um ponto importante na proteção da vítima e da sua dignidade.

A mesa foi presidida pelo perito Fernando de Pinho Barreira da empresa The Perfect Link auditoria de crimes eletrônicos e contou com a participação do advogado Humberto Barrionuevo Fabretti, que proferiu palestra com o título: “Uma Visão a Luz do Direito Comparado”.

A mesa também foi composta pelos delegados de polícia Antônio Lambert e Jorge Ésper da Delegacia de Crimes Cometidos por Meios Eletrônicos do DEIC, pelo delegado da polícia federal Ulisses Prates Júnior e pela advogada Carla Rahal Benedetti.

Também apresentaram palestra no evento o advogado Marco Aurélio Florêncio Filho com o título: “Crimes nos Meios Eletrônicos e a Dignidade da Pessoa Humana” e a advogada Juliana Abrusio Florêncio que discorreu sobre: “Direito do Esquecimento na Internet”. 

Extraído do site: 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Palavra de Especialista com Delegado Higor Jorge

Hoje, às 19:00, no programa de estreia "Palavra de Especialista", o diretor da ADPESP Rodrigo Lacordia recebe o delegado de Polícia, professor e palestrante Dr. Higor Vinícius Nogueira Jorge para um bate-papo sobre crimes cibernéticos, além de dicas e informações sobre direito e tecnologia. Assistam a entrevista em: https://youtu.be/p9FF98siWvg e também no Spotify.

Obra com comentários sobre mais de 70 leis criminais tem valor promocional para associados ADPESP - Associação dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo

  A editora Juspodivm lançou a obra “Legislação Criminal Especial Comentada” elaborada por 24 delegados de polícia de todo o país, sendo 14 do estado de São Paulo. A coordenação é dos delegados Higor Vinicius Nogueira Jorge, de São Paulo, Joaquim Leitão Júnior, de Mato Grosso e William Garcez, do Rio Grande do Sul. O livro oferece comentários doutrinários e jurisprudenciais de forma objetiva, sobre mais de 70 leis criminais. Associados ADPESP podem comprar o lançamento com valor especial,  direto no site da editora Juspodivm. O cupom é válido até as 23:59 do dia 21 de maio . Para aproveitar o desconto, utilize o cupom ADPESP. A obra tem chamado a atenção do meio jurídico, sendo escrita pelos seguintes delegados e delegadas de polícia: – Antônio Flávio Rocha Freire – Bruno Fontenele Cabral – Everson Aparecido Contelli – Gabriela Madrid Aquino – Higor Vinicius Nogueira Jorge – Jakelline Costa Barros dos Santos – Joaquim Leitão Júnior – João Paulo Firpo Fontes – Joerberth Pinto Nunes – Kl

Publicado o livro “Direito Penal sob a perspectiva da investigação criminal tecnológica”

POR QUE COMPRAR O LIVRO: DIREITO PENAL SOB A PERSPECTIVA DA INVESTIGAÇÃO CRIMINAL TECNOLÓGICA? O mundo fenomênico sofre, constantemente, influência da tecnologia em sua evolução e no seu aperfeiçoamento. Logo, esse fenômeno repercute, também, no âmbito criminal, visto que os delitos atuais contam com um componente que evolui a cada minuto, qual seja, o tecnológico (informático, inclusive). Assim, os conceitos de vestígio e o de corpo de delito ampliaram-se. Tal fato exige dos investigadores preparação e atualização constantes, visto que o criminoso, no atual estágio, pode voltar ao local do crime até mesmo virtualmente para prejudicar a obtenção de sinais que, em geral, não são mais observáveis de plano ou percebidos materialmente, no sentido tradicional. Trata-se de um desafio e a forma de enfrentá-lo tem na capacitação o suporte necessário. Para tanto, a presente obra, coordenada pelo jovem e competente Delegado de Polícia Higor Vinicius Nogueira Jorge, viabiliza a obte