Pular para o conteúdo principal

Microsoft e FBI miram rede global de crimes cibernéticos

Por Jim Finkle

BOSTON, 6 Jun (Reuters) - A Microsoft e o FBI, ajudados por autoridades em mais de 80 países, lançaram um grande ataque contra uma das maiores redes de crime cibernéticos do mundo, a qual se acredita ter roubado mais de 500 milhões de dólares de contas bancárias nos últimos 18 meses.

A Microsoft disse que sua Unidade de Crimes Digitais teve sucesso, na quarta-feira, em derrubar pelo menos 1.000 das cerca de 1.400 redes de computadores maliciosos, conhecidas como Citadel Bontnets.

O Citadel infectou até 5 milhões de PCs em todo o mundo e, segundo a Microsoft, foi usado para roubar dezenas de instituições financeiras, incluindo: American Express, Bank of America, Citigroup , Credit Suisse, PayPal do eBay, o HSBC, JPMorgan Chase, Royal Bank of Canada e Wells Fargo.

Apesar de os criminosos continuarem foragidos e as autoridades não saberem a identidade de todos os líderes, a ação coordenada internacionalmente lançou um golpe significativo contra as suas capacidades cibernéticas.

"Os bandidos vão sentir o soco no estômago", disse o conselheiro geral assistente da Unidade de Crimes Digitais da Microsoft, Richard Boscovich Domingues.

Os botnets são exércitos de computadores pessoais infectados, ou bots, que executam softwares que os forçam a verificar e obedecer regularmente a servidores de "comando e controle" operados por hackers.

Os botnets são tipicamente usados para cometer crimes financeiros, enviar spam, distribuir vírus e atacar redes de computadores. (Veja o gráfico: http://link.reuters.com/vem68t)

Citadel é um dos maiores botnets em operação hoje. A Microsoft disse que seu criador acoplou o software com versões piratas do sistema operacional Windows, e é usado para controlar PCs nos Estados Unidos, Europa Ocidental, Hong Kong, Índia e Austrália.

O polícia federal norte-americana FBI disse à Reuters que está trabalhando em estreita colaboração com a Europol e outras autoridades no exterior para tentar capturar os criminosos desconhecidos. O FBI obteve mandados de busca, como parte do que se caracteriza como uma investigação criminal "bastante avançada".

"Estamos intensificando o jogo em nosso nível de compromisso em ir atrás de criadores de botnets e distribuidores", afirmou o diretor-executivo assistente do FBI Richard McFeely em uma entrevista.

(Reportagem de Jim Finkle)

http://www.pop.com.br/popnews/mundo/Microsoft-e-FBI-miram-rede-global-de-crimes-ciberneticos-958750.html

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Palavra de Especialista com Delegado Higor Jorge

Hoje, às 19:00, no programa de estreia "Palavra de Especialista", o diretor da ADPESP Rodrigo Lacordia recebe o delegado de Polícia, professor e palestrante Dr. Higor Vinícius Nogueira Jorge para um bate-papo sobre crimes cibernéticos, além de dicas e informações sobre direito e tecnologia. Assistam a entrevista em: https://youtu.be/p9FF98siWvg e também no Spotify.

Obra com comentários sobre mais de 70 leis criminais tem valor promocional para associados ADPESP - Associação dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo

  A editora Juspodivm lançou a obra “Legislação Criminal Especial Comentada” elaborada por 24 delegados de polícia de todo o país, sendo 14 do estado de São Paulo. A coordenação é dos delegados Higor Vinicius Nogueira Jorge, de São Paulo, Joaquim Leitão Júnior, de Mato Grosso e William Garcez, do Rio Grande do Sul. O livro oferece comentários doutrinários e jurisprudenciais de forma objetiva, sobre mais de 70 leis criminais. Associados ADPESP podem comprar o lançamento com valor especial,  direto no site da editora Juspodivm. O cupom é válido até as 23:59 do dia 21 de maio . Para aproveitar o desconto, utilize o cupom ADPESP. A obra tem chamado a atenção do meio jurídico, sendo escrita pelos seguintes delegados e delegadas de polícia: – Antônio Flávio Rocha Freire – Bruno Fontenele Cabral – Everson Aparecido Contelli – Gabriela Madrid Aquino – Higor Vinicius Nogueira Jorge – Jakelline Costa Barros dos Santos – Joaquim Leitão Júnior – João Paulo Firpo Fontes – Joerberth Pinto Nunes – Kl

Publicado o livro “Direito Penal sob a perspectiva da investigação criminal tecnológica”

POR QUE COMPRAR O LIVRO: DIREITO PENAL SOB A PERSPECTIVA DA INVESTIGAÇÃO CRIMINAL TECNOLÓGICA? O mundo fenomênico sofre, constantemente, influência da tecnologia em sua evolução e no seu aperfeiçoamento. Logo, esse fenômeno repercute, também, no âmbito criminal, visto que os delitos atuais contam com um componente que evolui a cada minuto, qual seja, o tecnológico (informático, inclusive). Assim, os conceitos de vestígio e o de corpo de delito ampliaram-se. Tal fato exige dos investigadores preparação e atualização constantes, visto que o criminoso, no atual estágio, pode voltar ao local do crime até mesmo virtualmente para prejudicar a obtenção de sinais que, em geral, não são mais observáveis de plano ou percebidos materialmente, no sentido tradicional. Trata-se de um desafio e a forma de enfrentá-lo tem na capacitação o suporte necessário. Para tanto, a presente obra, coordenada pelo jovem e competente Delegado de Polícia Higor Vinicius Nogueira Jorge, viabiliza a obte