Pular para o conteúdo principal

Postagens

Legislação Criminal Especial Comentada

  Organizadores: Higor Vinicius Nogueira Jorge, Joaquim Leitão Júnior e William Garcez O único com mais de 70 leis comentadas!   Ideal para Carreiras Policiais, escrito por delegados e delegadas de polícia!   Em MAXIFORMATO para uma LEITURA OTIMIZADA e um MAIOR RENDIMENTO!     O LEITOR ENCONTRARÁ:   - Doutrina e jurisprudência comentadas de forma objetiva    CONTÉM:   - Abuso de autoridade - Ação civil pública - Agrotóxicos  - Alimentos - Arguição de inelegibilidade - Atividade nuclear - Atribuições da Polícia Federal - Banco Nacional de Perfis Genéticos - Biossegurança - Contrabando de imigrantes  - Contravenções discriminatórias - Contravenções penais - Cooperação federativa no âmbito da segurança pública - Criança e adolescente - Crimes ambientais - Crimes falimentares - Crimes hediondos - Defesa do consumidor - Delitos informáticos - Depoimento especial de menores - Detetive particular - Documentos de uso pessoal - Drogas - Economia popular - Eleições: crimes eleitorais, lei de tra
Postagens recentes

Criminosos usam as fotos das vítimas para pedir dinheiro pelo WhatsApp - Higor Jorge - Parte 03

Como impedir a clonagem do WhatsApp de acordo com o delegado Higor Jorge - Parte 02

Principais riscos digitais durante a pandemia decorrente da Covid-19 - Higor Jorge - Parte 01

Como evitar os principais ataques aos computadores de pequenas empresas - Kadu Penuela

              Nos últimos anos, diversas mudanças socioeconômicas motivaram os brasileiros a oficializar cada vez mais seus serviços e produtos, abrindo empresas em busca de melhores condições econômicas e possibilidade de crescimento profissional. Com a pandemia do novo coronavírus, no entanto, vimos o resultado da culminação do grande número de novos microempresários e os desafios de uma desestabilização global do comércio e cotidiano das pessoas.               Entre os desafios encontrados, a necessidade do trabalho digital para aspectos fundamentais das empresas - o atendimento aos clientes, o marketing, a interação entre os funcionários e, para muitos, a própria existência do negócio - evidenciou a ainda existente necessidade de uma proliferação maior das práticas de segurança e privacidade digital para o mundo atual.               De fato, em 2020 e já em 2021, acompanhamos sequências de notícias sobre grandes vazamentos de dados pessoais, invasão a roteadores no Brasil

Criminosos se passam por funcionários de bancos e entram em contato solicitando informações - delegado Higor Jorge

Se alguém entra em contato com você e informa ser funcionário do banco onde você tenha uma conta, não passe suas informações, mesmo que a pessoa demonstre saber seus dados bancários, RG, CPF etc. Cuidado porque pode ser um criminoso tentando obter suas informações. Não passe qualquer informação pessoal relevante pelo telefone, por e-mail, pelo WhatsApp ou em redes sociais. Muitas vezes criminosos mandam e-mails como se fossem pertencentes a instituições bancárias. Tudo isso é falso, tudo isso é mentira. O criminoso quer obter informações ou convencer a vítima que o cartão de crédito/débito foi clonado e que é necessário cortar o cartão de crédito/débito com uma tesoura e entregar para o moto-taxista que irá buscar o cartão na sua residência. Tome muito cuidado porque você pode estar diante de uma fraude. Muito cuidado quando você recebe um código no seu celular e alguém pede que você informe o código. De acordo com o delegado Higor Vinicius Nogueira Jorge, "muitas vezes os crimino

Recomendações de segurança no WhatsApp, Facebook e outras redes sociais - delegado Higor Jorge

  Recomendações de segurança no WhatsApp pelo delegado Higor Jorge Existem muitos criminosos que estão convencendo as vítimas a informar uma numeração (código de segurança) que é enviada para o celular da vítima (via SMS). Segundo o delegado Higor Vinicius Nogueira Jorge, a numeração é usada para clonar o WhatsApp da vítima, sendo que o criminoso passa a pedir dinheiro para os amigos da vítima e muitos acreditam que trata-se da vítima, de modo que realizam transferências bancárias para contas indicadas pelo criminoso. Outra estratégia dos criminosos é enviar links que desabilitam a dupla verificação configurada pela vítima. O mesmo ocorre em relação a outras redes sociais como Facebook, Instagram, Twitter, Linkedin etc. Criminosos utilizam as mais variadas estratégias para convencer as vítimas, para que informem senhas ou códigos recebidos via e-mail ou SMS e utilizam as informações para ter acesso as redes sociais. Em poder das redes sociais das vítimas, os criminosos alteram a se